quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Sufoco: acabou o dia? Dentre as duas ou três ideias, uma se impõe: o desespero. Como então resistir ao velho crítico que vaga pela mente gritando "Você está vencido"? Sangra a ilusão da plenitude toda a ternura com que banhava os passos calmos e certos doutrora. Não há mais passos; em seus lugares, persistem a correria desenfreada, o instinto de sobrevivência... e a fúria com tudo isso.
A floresta desatina a crescer desordenadamente. Mas não existe terra além, o que sobrou foi terreno infértil. Uma saudade do que já foram campos e mais campos de vida abundante em frutos. Hoje, resta o mato.

2 comentários:

ROBSON SANTOS BERTOLDO disse...

o Desespero nos faz perder o pingo de poesia que ainda resta em nós.E é justamente ela que nos lembra que somos humanos

Frau disse...

Vencido?
Nunca!
Você é um vencedor!
Acredite nisso e torne a sua terra fértil novamente...