quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Da Paternidade - Fragmento na noite de 23 de Janeiro

Admiro meu pequeno filho. Como pode um serzinho tão minúsculo ainda trazer ao peito de um homem tão seco tanta vida? Pergunta amplamente retórica, não deixa de verborreicamente ter sua função neste discurso próximo ao sono.
Amo esta pessoa que, de tão minha, parece ser eu..., mas muito, muito mais amado.

3 comentários:

Memento Mori disse...

Parabéns, Mestre Papai!!
Fiquei sabendo pela Jenny que encontrei por acaso nas Lojas Americanas.
Vc tem jeito de ser um excelente pai!
Aproveite e curta bastante!
Abração!

Ellen disse...

Você não é seco, só precisa amar a si mesmo...
Isso só esta começando, quando o seu filhinho nascer, ele te fará muito mais feliz.

Parabéns Professor!!!

Poliana disse...

Está na hora de se regar, você não acha não???
Por ele tudo vai valer muito mais a pena do que jamais se pensou...
Pensa nisso...
Bjos!!!