quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Dada a imortalidade provisória da arte,
ficam os poemas a deitar vida noutras vagas.
Poesia: nascedouro d'além parte.

Nenhum comentário: