segunda-feira, 19 de julho de 2010

Destempero (Fragmento)

 

Deve haver ponto qualquer

que determine o quão de paz haverá no peito

d’alguém cansado das constantes calmarias.

 

Mover nas velas, se houver,

traga enfim o quinhão que mereço prêmio:

quero disso muito para viver meus dias.

 

Tenho remos, incapazes

de abrir força ao grande céu,

de forjar nuvens ao longe

que deem sopro a esta nau.

 

Tenho sonhos, incapazes

de rasgarem o pensamento,

de darem a este barco rumo,

mas a me aguardarem (___).

2 comentários:

PAM disse...

Muito booommmmm!!!!João, tá melhorando heeeiiiimmmm....
Beijos, primo.
PAM.

Robson disse...

Parece que existe uma influência de Altamiro Pimenta nesse fragmento.
Ler seus escritos sempre me acrescenta algo.
Abraço!